quarta-feira, 14 de setembro de 2011

A perturbadora visita ao museu do holocausto , ou a morte de cerca de 500.000 pessoas.


Budapeste 10 de Agosto de 2011




Na Hungria, o isolamento em guetos só teve começo em 1944, após a invasão do país pelos alemães. Em menos de três meses a policia húngara, auxiliada por alemães especialistas em deportação, do Escritório Principal de Segurança do Reich ( Reichssicherheitshauptamt HA), concentraram cerca de 440.000 judeus que viviam naquele país, exceto os da capital Budapeste, em "guetos de destruição a curto-prazo” e os deportaram sob a custódia alemã através das fronteiras húngaras. A maioria foi deportada para o campo de extermínio de Auschwitz-Birkenau. Em Budapeste, as autoridades húngaras determinaram que os judeus passassem a viver confinados em casas marcadas, conhecidas como Casas da Estrela de David. Algumas semanas após os líderes do movimento fascista Cruz Flechada haverem tomado o poder, em golpe orquestrado pela Alemanha, no dia 15 de outubro de 1944 o regime estabeleceu oficialmente um gueto em Budapeste, no qual cerca de 63.000 judeus passaram a viver em uma área que media pouco mais de ¼ de quilômetro quadrado. Os cerca de 25.000 judeus que possuíam documentos que os colocavam sob a proteção de países neutros foram confinados em um "gueto internacional", em outro local. Em janeiro de 1945 as forças soviéticas localizaram e liberaram a parte de Budapeste onde estavam estes dois guetos, libertando cerca de 90.000 judeus ali residindo.


Durante o Holocausto, os guetos eram uma etapa fundamental no processo nazi de controle, desumanização, e extermínio em massa dos judeus.


video



video

Sem comentários:

Enviar um comentário